abril 27, 2022

Deusa da justiça: saiba quem é Themis + 3 curiosidades

Têmis ou Themis é a deusa da justiça da Grécia, sendo vista por muitos como a personificação da própria Justiça, aquela que mantém a lei e a ordem entre os homens. Posto a isso, ela é usada como símbolo no Direito.

Era comum, em lugares como Corinto e Atenas, que se invocasse essa deusa para estabelecer a ordem diante de situações de conflito. Os gregos antigos acreditavam que Themis era a encarregada de tratar de assuntos comuns dos homens.

Leia também: CNIS: o que é e como tirar o extrato

A deusa Themis também era chamada de Justitia pelos romanos. 

Entenda o significado de cada um dos símbolos da deusa da justiça

Deusa da justiça
Imagem: Deusa da justiça Canvas

A imagem de Themis, deusa da justiça, é definida com uma mulher segurando na mão direita uma espada e na mão esquerda uma balança, além dos olhos dela estarem vendados. Cada um dos elementos existentes serve para ajudar a definir o que é a justiça.

Os olhos vendados servem para simbolizar a imparcialidade, mostrando que todos são iguais perante a lei. O que significa que a justiça tratará ambos os lados de modo igual, independente da sua crença, classe social, status, etc.

Recomendo a leitura: Aposentadoria híbrida: o que é? Quais requisitos?

Ainda sobre esse elemento, ele representa que a justiça é aplicada considerando as leis e não o que a pessoa possui.

Uma curiosidade era que, de início, essa deusa não possuía os olhos vendados. Mas ela estava sempre próxima da balança e da espada.

A venda foi posta nos olhos dela apenas no século XVI, sendo isso feito pelos alemães. Com isso eles buscavam indicar a existência da imparcialidade, demonstrando que não havia prejulgamentos.

Já o uso da balança na mão esquerda serve para representar a igualdade, demonstrando haver equilíbrio nos processos. Ou seja, não há diferença entre os seres humanos quando se julgam seus erros e seus acertos.

Recomendo a leitura: ITCMD: guia completo e atualizado

Também sobre a balança, cabe ainda dizer que ela serve para demonstrar a equivalência entre a pena e o crime. Esse é um elemento tão essencial que alguns até mesmo chamam a deusa da justiça de a deusa da balança.

Por fim, há a espada que serve para simbolizar a capacidade de exercer o poder que a Justiça possui, além de demonstrar também que a condenação será rigorosa para quem descumprir as leis. Como Themis é a reencarnação da lei, então a espada representa a força aplicada para o combate à injustiça.

Leia também: Pensão por morte: Guia completo

A história da deusa da justiça

A deusa grega da justiça é filha de Gaia, que é a deusa da Terra, e de Urano (deus do Céu). Ela é também definida como sendo a segunda esposa de Zeus.

Conta-se que Themis sentava-se ao lado do seu marido e, além de fornecer conselhos para o deus soberano, ela também dava conselhos a outros deuses. E como seus conselhos eram sempre bons, então ela acabou sendo reconhecida como a deusa da sabedoria e também dos conselhos valiosos.

Muitos comparam a sabedoria da deusa da justiça com a sabedoria da deusa Atena (conhecida pelos romanos como deusa Minerva).

Leia também: Abandono de incapaz: o que é, e quais as consequências

Deusa da justiça no Brasil

No Brasil, há a figura da deusa da justiça que se encontra em edifícios de advocacia. Geralmente elas seguem o mesmo padrão da imagem original.

Há na sede do Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília, uma estátua que se inspira nessa deusa, mas com muitas diferenças. 

Essa estátua possui poucas das características da deusa original. Ela também possui os olhos vendados, tal como a deusa grega da justiça, contudo, ela é representada pela figura de uma mulher sentada e com uma espada em seu colo, não tendo uma balança em uma das mãos como a deusa Themis. 

estátua da Deusa da justiça Themis
Imagem: STJ - Estátua da Deusa da justiça Themis

O responsável por criar essa estátua, que se encontra no STF, foi o escultor Alfredo Ceschiatti.

Leia também sobre os temas a seguir:

MARCO JEAN DE OLIVEIRA TEIXEIRA

Marco Jean de Oliveira Teixeira é advogado, inscrito na OAB, sob número 358.297, pós graduando em direito civil e direito processual civil, atuante em causas cíveis, com ênfase em direito de família e direito sucessório.